Casa Tuga

Archive for the ‘Politica’ Category

Para desespero de uma área de freetards brasileiros que ficam sexualmente excitados ao tratar Software Livre como um modelo político anti capitalista, a própria Free Software Foundation, apesar das viagens (nos dois sentidos) de Richard Stallman a Cuba faz questão de deixar claro que não há nenhuma ligação entre FOSS e modelos totalitários de governo.

Esses mesmos freetards brasileiros que insistem em fazer essa ligação entretanto acabam de ganhar um excelente presente de Natal: A República Popular da China, na figura de seu Ministério da Indústria deu início a um plano segundo o qual empresas estrangeiras produzindo equipamentos na China deverão abrir todo o seu código-fonte, incluindo firmware para seus parceiros chineses.

Isso mesmo. Open Source na base do Decreto-Lei. A Apple terá que liberar o fonte do OSX do iPhone, dos Macs, GPSs deverão liberar seus fontes, fabricantes de caixas electrónicos, roteadores, tudo. Incluindo smartcards e equipamentos que usem alta criptografia.

A desculpa do governo chinês é aumentar a segurança (não sei como) mas está claro que isso trará toda uma Segunda Renascença da Pirataria Chinesa. Imaginem os iPhones fakes do Mercado Livre, agora com uma versão pirata do OSX.

Os países com fábricas na China, claro, estão irados. A saída para muitos será modificar as linhas de montagem, mudando a finalização dos produtos para países mais amigáveis.

A decisão pode repercutir muito mal para a China, que já não é vista como grande amiga da Propriedade Intelectual, vide a infindável quantidade de produtos falsificados que o Governo Chinês finge que não existe.

Como todo regime totalitário os chineses não tem um pé na realidade. Tanto que em seus devaneios a nova legislação inclui acesso as instalações da empresa estrangeira, em seu país-sede, para que inspectores chineses se certifiquem que nenhum código-fonte está sendo “malocado”.

Isso mesmo. Eles querem acesso ao Sanctum Santorum da Apple e outras empresas. Todos os segredos.

Diante disso só tenho uma pergunta a fazer aos camaradas chineses: “Fritas acompanham?”

O estado do Texas, nos Estados Unidos da América, pretendem proibir a instalação do sistema operativo Windows Vista, criado pela Microsoft, nos seus computadores, tendo o despacho já sido pré-aprovado pelo Senado.
Segundo a ComputerWorld, tal deve-se ao inúmeros problemas e bugs existentes no Win Vista, afirmação do Senador Juan Hinojosa, que propôs a lei.

Segundo ele, o Texas não pretende implicar com a Microsoft, mas os problemas do seu Sistema Operativo, são conhecidos por todo o mundo, e para além disso o WIn XP funciona correctamente até então.

David Duncan, do TDIR (Texas Department of Information Resources), afirma que os funcionários da sua agência, cerca de 256, continuam a usar o WinXP ou o Mac Os X, afirmando também que assim que o Win7 entrar no mercado deverá em principio actualizar todos os seus sistemas para o novo sistema operativo.

Eu acho esta uma boa medida, nunca gostei do Vista nem do seu visual, tendo estado a usar até ao inicio deste ano o XP. Desde que saiu o Win7, versão beta, tenho-o usado desde então única e exclusivamente. Apesar de ter ainda alguns problemas de imcompatibilidade (PE: Ainda não consegui jogar GTA IV no meu pc)

Mais uma vez, Portugal destacou-se pela positiva no que se refere às exportações de tecnologia. De acordo com o Gabinete do Coordenador Nacional da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico, pelo segundo ano consecutivo, a Balança Tecnológica Portuguesa mostrou que, em 2008, o nível de exportações no sector tecnológico foi superior ao de importações.

Os dados são do Banco de Portugal e reflectem um saldo positivo da balança, três anos após o saldo negativo registado nesta área em 2005. Nessa altura, observou-se um saldo negativo de 286 milhões de euros na balança tecnológica.

Em 2007 a tendência inverteu-se e o saldo passou a ser de 60 milhões positivos. Os números mantêm-se em fase ascendente e 2008 foi o ano da consolidação com um saldo de 42 milhões de euros positivos.

Fonte: SapoTek

Com tanto investimento (desperdicio na minha opinião) em Magalhães e E.Escolas mau era se não tivessemos um bom saldo.

O Ministério Público comunicou à Câmara Municipal de Torres Vedras que a autarquia tinha até às 15.30 horas de hoje para retirar a sátira ao computador Magalhães de uma das peças do cortejo de Carnaval deste ano.

A comunicação foi feita por fax pela hora de almoço, duas horas antes do prazo limite, e, no entender do presidente da autarquia em questão, Carlos Miguel, é sinónimo do primeiro “acto de censura aos conteúdos do Carnaval de Torres” desde o 25 de Abril, declarou à Antena 1.

A medida do Ministério Público está relacionada com o facto de o computador de baixo custo estar a ser retratado num “monumento” carnavalesco onde surgem também mulheres despidas.

O autarca explica que “o que existe é uma sátira ao computador Magalhães com um autocolante que se pressupõe que seja o ecrã” e que não compreende a medida do MP, até porque esta não é a primeira vez que o equipamento é alvo de brincadeira, recorda dizendo que essa situação “já sucedeu com um programa televisivo de humor”.

O Ministério Público comunicou à Câmara Municipal de Torres Vedras que a autarquia tinha até às 15.30 horas de hoje para retirar a sátira ao computador Magalhães de uma das peças do cortejo de Carnaval deste ano.

A comunicação foi feita por fax pela hora de almoço, duas horas antes do prazo limite, e, no entender do presidente da autarquia em questão, Carlos Miguel, é sinónimo do primeiro “acto de censura aos conteúdos do Carnaval de Torres” desde o 25 de Abril, declarou à Antena 1.

 

A medida do Ministério Público está relacionada com o facto de o computador de baixo custo estar a ser retratado num “monumento” carnavalesco onde surgem também mulheres despidas.

O autarca explica que “o que existe é uma sátira ao computador Magalhães com um autocolante que se pressupõe que seja o ecrã” e que não compreende a medida do MP, até porque esta não é a primeira vez que o equipamento é alvo de brincadeira, recorda dizendo que essa situação “já sucedeu com um programa televisivo de humor”.

O fotografo David Bergman achou que a posse do novo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, era um acontecimento muito simbólico para ser capturado com apenas uma simples foto. Pensando dessa maneira ele decidiu imortalizar o momento em uma gigafoto. A imagem panorâmica é formada por 220 fotos feitas com uma câmera Canon G10 (compacta amadora avançada) e ao serem juntadas formaram uma imagem de 59.783×24.658 pixels, totalizando 1.474 megapixels ou, se quiserem também, 1,4 gigapixels.

A façanha foi possível utilizando um simpático robô chamado Gigapan. A pequena máquina faz o que nós simples mortais tentamos fazer com nossos tripés. Uma série de fotos na horizontal e depois outra série nas partes de cima e abaixo do primeiro plano fotografado. O legal, é que a pequena máquina realiza essas imagens com a sobreposição e precisão necessárias para se compor uma boa panorâmica. Segundo David Bergman, o software do equipamento levou mais de seis horas e meia no MacBook Pro para juntar todas as imagens. O arquivo TIFF ficou com o impressionante tamanho de 2 gigabytes.

barack-obama-usa

Olhando o resultado final, que já virou fenômeno na internet, é impressionante notar a qualidade da imagem. É possível aplicar zoom na foto e ver a expressão facial das pessoas que estão assistindo a cerimônia. Destaque para a cara impagável do ex-presidente Bush. Mas, nem tudo é perfeito. Fazer foto panorâmica de pessoas se movendo nunca vai apresentar um resultado 100% perfeito. Em vários pontos é possível ver imperfeições nas junções das imagens. Outro fator é que a imagem em sua ampliação máxima perde muitos detalhes e mostra um forte ruído pixalizado. Mas nada que tire o grande barato de ficar explorando todos os detalhes dessa gigafoto.

Fonte: Gizmodo

A Comissão Europeia aprovou um regulamento no âmbito do programa Ecodesign, que visa reduzir o consumo energético relacionado com o chamado modo de espera entre os dispositivos aparelhos presentes em empresas e lares europeus.
Com o novo regulamento, o executivo europeu quer reduzir a electricidade consumida em stand by pelos aparelhos electrónicos e electrodomésticos até 2020 em quase 75 por cento, valor representativo de uma diminuição de 14 milhões de toneladas de CO2.
Entrando em vigor no primeiro trimestre de 2009, a legislação faz parte de um pacote que aguarda a aprovação de mais quatro medidas.

televisão stand by

A primeira série de regulamentos Ecodesign contribuirá para poupar cerca de 125 TWh de electricidade até 2020 – um montante comparável ao consumo anual de electricidade na Suécia. Excelente, espero que cheguem a Portugal rapidamente, nao concordas ?