Casa Tuga

Archive for the ‘Notícias’ Category

Os representantes dos clubes da Liga Vitalis, reunidos hoje, no Porto, consideram que “o actual modelo competitivo está falido” e pretendem aumentar as receitas para fazer frente à crise.

O presidente do Varzim, Lopes de Castro, foi o porta-voz dos 16 clubes no final da reunião, durante a qual foi mandatada a direcção da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) para elaborar um estudo de viabilidade.

“A verdade é que os custos de organização são idênticos entre a Liga Sagres e a Liga Vitalis e, se a receita é inferior, é preciso resolver este buraco.

Entendemos que, sem mexer nos montantes da Liga, temos que arranjar forma de subir substancialmente os da Liga Vitalis”, adiantou.

Se um clube descer da Liga à Liga Vitalis, ainda de acordo com Lopes de Castro, “sofre uma redução nas receitas de trinta vezes. Temos que repensar o conceito de futebol profissional e o modelo desta competição”.

Os clubes da Liga Vitalis apelam à necessidade de equilibrar as receitas comparativamente à Liga, nomeadamente no que respeita aos direitos de transmissão televisiva dos jogos em que é de 50 milhões para um milhão.
“Falta dinheiro. Não vindo da televisão, é complicado ir buscar a outro lugar”, considerou Lopes de Castro, que enalteceu a presença de praticamente todos os clubes. Portimonense e Santa Clara foram os únicos ausentes, mas fizeram-se representar pelo Varzim.

Continuar a ler….

Anúncios

O Ministério Público comunicou à Câmara Municipal de Torres Vedras que a autarquia tinha até às 15.30 horas de hoje para retirar a sátira ao computador Magalhães de uma das peças do cortejo de Carnaval deste ano.

A comunicação foi feita por fax pela hora de almoço, duas horas antes do prazo limite, e, no entender do presidente da autarquia em questão, Carlos Miguel, é sinónimo do primeiro “acto de censura aos conteúdos do Carnaval de Torres” desde o 25 de Abril, declarou à Antena 1.

A medida do Ministério Público está relacionada com o facto de o computador de baixo custo estar a ser retratado num “monumento” carnavalesco onde surgem também mulheres despidas.

O autarca explica que “o que existe é uma sátira ao computador Magalhães com um autocolante que se pressupõe que seja o ecrã” e que não compreende a medida do MP, até porque esta não é a primeira vez que o equipamento é alvo de brincadeira, recorda dizendo que essa situação “já sucedeu com um programa televisivo de humor”.

O Ministério Público comunicou à Câmara Municipal de Torres Vedras que a autarquia tinha até às 15.30 horas de hoje para retirar a sátira ao computador Magalhães de uma das peças do cortejo de Carnaval deste ano.

A comunicação foi feita por fax pela hora de almoço, duas horas antes do prazo limite, e, no entender do presidente da autarquia em questão, Carlos Miguel, é sinónimo do primeiro “acto de censura aos conteúdos do Carnaval de Torres” desde o 25 de Abril, declarou à Antena 1.

 

A medida do Ministério Público está relacionada com o facto de o computador de baixo custo estar a ser retratado num “monumento” carnavalesco onde surgem também mulheres despidas.

O autarca explica que “o que existe é uma sátira ao computador Magalhães com um autocolante que se pressupõe que seja o ecrã” e que não compreende a medida do MP, até porque esta não é a primeira vez que o equipamento é alvo de brincadeira, recorda dizendo que essa situação “já sucedeu com um programa televisivo de humor”.

Enquanto, nós (portugueses) andamos a levar com ventos nórdicos espinha a baixo, e já nos habituamos a chuva quase diária, na Australia o panorama está totalmente diferente, altas temperaturas e 166 mortes provocadas (até ao momento) pelos enormíssimos icêndios australianos.

icendio-cavalo-morto

icendio-australia

icendio-australia-2

icendio-australia-4

icendio-australia-1jpg

Veja mais fotos aqui!

No meu caso preferia o tempo actual de Portugal, em vez do Verão Australiano. E tu ?

A Comissão Europeia aprovou um regulamento no âmbito do programa Ecodesign, que visa reduzir o consumo energético relacionado com o chamado modo de espera entre os dispositivos aparelhos presentes em empresas e lares europeus.
Com o novo regulamento, o executivo europeu quer reduzir a electricidade consumida em stand by pelos aparelhos electrónicos e electrodomésticos até 2020 em quase 75 por cento, valor representativo de uma diminuição de 14 milhões de toneladas de CO2.
Entrando em vigor no primeiro trimestre de 2009, a legislação faz parte de um pacote que aguarda a aprovação de mais quatro medidas.

televisão stand by

A primeira série de regulamentos Ecodesign contribuirá para poupar cerca de 125 TWh de electricidade até 2020 – um montante comparável ao consumo anual de electricidade na Suécia. Excelente, espero que cheguem a Portugal rapidamente, nao concordas ?

O mundo da fotografia digital está, também, a ser atingido fortemente pela crise financeira mundial. Primeiro a Canon, que iniciou o despedimento de centenas de postos de trabalho. Agora, a Adobe que anunciou o despedimento de 600 funcionários para manter o lucro. A empresa, admitiu a perspectiva feita de uma facturação para o trimestre de Fevereiro vai-se ficar pelos 850 milhões de dólares. Um valor bem abaixo de esperado e que devido a esse problema a Adobe planeia diminuir eem 8% os seus efectivos por todo o mundo.

Adobe Creative Suite CS4A Adobe tinha a expectativa de que o pacote de aplicativos de edição gráfica, fosse o produto mais importante, alguma vez lançado pela companhia, e que iria quebrar recordes de vendas. Mas devido à crise económico-financeira mundial as vendas do CS4 foram uma decepção.

Ao que parece a coisa esta feia mesmo, ainda mais para empresas que fornecem serviços mais específicos e caros. O Photoshop é um caso à parte, também por ser um dos softwares mais pirateados do planeta. (No dia seguinte ao lançamento do pacote, já existiam versões para download com chaves de activação falsas.) Isso levando em conta que a maioria dos profissionais da área de fotografia só usa esse software para edição de seus trabalhos. Será apenas desinteresse ou pessoal a poupar o seu salário, usando software ilícito ?!?

Fonte:MeioBit

Dois investigadores da Universidade da Beira Interior criaram um sistema de armazenamento de energia utilizando depósitos de ar subaquáticos. O sistema destina-se a aproveitar a produção de energia resultante do vento ou da força das ondas nos períodos em que aquela não seja necessária.

 Energia Eolica Pedro de Almeida e Pedro Dinho da Silva têm trabalhado na área da energia e, em particular, nos problemas de armazenamento de electricidade. Esta solução, que utiliza depósitos subaquáticos de ar ambiente, acabou por surgir por "refinamento de ideias".

Quando os geradores eólicos produzem energia em excesso, esta é encaminhada para um sistema que bombeia ar para um reservatório subaquático construído num material flexível. Para recuperar essa energia, basta libertar o ar armazenado que acciona uma turbina produtora de electricidade.

O sistema criado pelos dois investigadores da UBI apresenta grandes vantagens face aos processos já existentes, designadamente pelo facto de funcionar a pressão constante e usar a pressão da profundidade do mar para equilibrar a pressão do ar, o que permite utilizar contentores de material plástico relativamente barato. Por outro lado, beneficia do facto de se encontrar no mar para daí absorver e fornecer calor nas várias fases do processo.

Os sistemas já existentes, explicou, ao JN, Pedro de Almeida, utilizam depósitos subterrâneos para armazenar o ar, sendo obrigados a misturar gás natural para controlar a temperatura nas diversas fases. O sistema criado na UBI, e que se encontra patenteado e já com contactos com empresas para a sua aplicação, utiliza a pressão da profundidade, o que torna desnecessário o uso de contentores sujeitos a altas pressões e, portanto, mais caros e pesados.

 Energia das Mares Este processo utiliza reservatórios em plástico igual ao aplicado no fabrico de bóias oceânicas usadas para levantar pesos. Teoricamente, cada um destes depósitos, com 150 metros de diâmetro e 30 de altura, pode alimentar cerca de mil habitações durante um mês. Em termos de segurança, o risco é inexistente, já que se houver algum problema com o reservatório, o ar limita-se a subir até à superfície.

A aplicação deste conceito destina-se aos futuros parques eólicos flutuantes, solução ainda não posta em prática, mas que é tida como inevitável e sobre a qual há já vários projectos em curso. "É apenas uma questão de tempo", garante Pedro de Almeida, até ser necessário o sistema criado por si e pelo seu colega da UBI. Dos contactos já em curso com algumas empresas que podem estar interessadas neste processo poderá sair o investimento necessário para a construção de um protótipo.

Fonte:SapoTek