Casa Tuga

Archive for the ‘Nacional’ Category

Mais uma vez, Portugal destacou-se pela positiva no que se refere às exportações de tecnologia. De acordo com o Gabinete do Coordenador Nacional da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico, pelo segundo ano consecutivo, a Balança Tecnológica Portuguesa mostrou que, em 2008, o nível de exportações no sector tecnológico foi superior ao de importações.

Os dados são do Banco de Portugal e reflectem um saldo positivo da balança, três anos após o saldo negativo registado nesta área em 2005. Nessa altura, observou-se um saldo negativo de 286 milhões de euros na balança tecnológica.

Em 2007 a tendência inverteu-se e o saldo passou a ser de 60 milhões positivos. Os números mantêm-se em fase ascendente e 2008 foi o ano da consolidação com um saldo de 42 milhões de euros positivos.

Fonte: SapoTek

Com tanto investimento (desperdicio na minha opinião) em Magalhães e E.Escolas mau era se não tivessemos um bom saldo.

Os representantes dos clubes da Liga Vitalis, reunidos hoje, no Porto, consideram que “o actual modelo competitivo está falido” e pretendem aumentar as receitas para fazer frente à crise.

O presidente do Varzim, Lopes de Castro, foi o porta-voz dos 16 clubes no final da reunião, durante a qual foi mandatada a direcção da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) para elaborar um estudo de viabilidade.

“A verdade é que os custos de organização são idênticos entre a Liga Sagres e a Liga Vitalis e, se a receita é inferior, é preciso resolver este buraco.

Entendemos que, sem mexer nos montantes da Liga, temos que arranjar forma de subir substancialmente os da Liga Vitalis”, adiantou.

Se um clube descer da Liga à Liga Vitalis, ainda de acordo com Lopes de Castro, “sofre uma redução nas receitas de trinta vezes. Temos que repensar o conceito de futebol profissional e o modelo desta competição”.

Os clubes da Liga Vitalis apelam à necessidade de equilibrar as receitas comparativamente à Liga, nomeadamente no que respeita aos direitos de transmissão televisiva dos jogos em que é de 50 milhões para um milhão.
“Falta dinheiro. Não vindo da televisão, é complicado ir buscar a outro lugar”, considerou Lopes de Castro, que enalteceu a presença de praticamente todos os clubes. Portimonense e Santa Clara foram os únicos ausentes, mas fizeram-se representar pelo Varzim.

Continuar a ler….

O Ministério Público comunicou à Câmara Municipal de Torres Vedras que a autarquia tinha até às 15.30 horas de hoje para retirar a sátira ao computador Magalhães de uma das peças do cortejo de Carnaval deste ano.

A comunicação foi feita por fax pela hora de almoço, duas horas antes do prazo limite, e, no entender do presidente da autarquia em questão, Carlos Miguel, é sinónimo do primeiro “acto de censura aos conteúdos do Carnaval de Torres” desde o 25 de Abril, declarou à Antena 1.

A medida do Ministério Público está relacionada com o facto de o computador de baixo custo estar a ser retratado num “monumento” carnavalesco onde surgem também mulheres despidas.

O autarca explica que “o que existe é uma sátira ao computador Magalhães com um autocolante que se pressupõe que seja o ecrã” e que não compreende a medida do MP, até porque esta não é a primeira vez que o equipamento é alvo de brincadeira, recorda dizendo que essa situação “já sucedeu com um programa televisivo de humor”.

O Ministério Público comunicou à Câmara Municipal de Torres Vedras que a autarquia tinha até às 15.30 horas de hoje para retirar a sátira ao computador Magalhães de uma das peças do cortejo de Carnaval deste ano.

A comunicação foi feita por fax pela hora de almoço, duas horas antes do prazo limite, e, no entender do presidente da autarquia em questão, Carlos Miguel, é sinónimo do primeiro “acto de censura aos conteúdos do Carnaval de Torres” desde o 25 de Abril, declarou à Antena 1.

 

A medida do Ministério Público está relacionada com o facto de o computador de baixo custo estar a ser retratado num “monumento” carnavalesco onde surgem também mulheres despidas.

O autarca explica que “o que existe é uma sátira ao computador Magalhães com um autocolante que se pressupõe que seja o ecrã” e que não compreende a medida do MP, até porque esta não é a primeira vez que o equipamento é alvo de brincadeira, recorda dizendo que essa situação “já sucedeu com um programa televisivo de humor”.

Seguindo a dica do Paulo, autor do Fique-rico, vou fazer uma pequena lista dos objectivos traçados para o ano de 2009, para os quais trabalharei bastante para que sejam atingidos e até ultrapassados com uns bons números. Se o mesmo acontecer, poderei até, receber um prémio, que o Paulo poderá oferecer aos webmasters mais persistentes. Sem mais nada a dizer, passemos à minha lista.

objectivos-2009

1. Chegar ao fim do ano com cerca de 10 lojas no sitecompras.com, um projecto do Custódio, no qual, ele nos permite montar uma loja BANS, nas quais podemos ganhar umas pequenas comissões do eBay. Em contrapartida ele ganha algum dinheiro com a publicidade AdSense. Parece-me mais do que justo, tendo em conta, que o script usado para montar as lojas custa cerca de 100 dólares; render minimamente (Isto é, algumas dezenas de euros mensais no total :P)

2. Estabelecer o meu novo blog, como referência luso-brasileira, para o assunto de que se tratará. Ter bastantes artigos nas primeiras pesquisas do Google, para as mais variadas pesquisas sobre o tema. (Assim que o domínio for comprado, poderei dar mais detalhes, até ficará em segredo)

3. Chegar ao fim do ano a receber no mínimo 100€ mensais, com o blog que falei no ponto anterior, BANS, alguns sites que possa vir a fazer (Actualmente não tenho ideias para nenhum :S), venda de produtos, como por exemplo, logótipos; etc etc

Tio Patinhas Walt Disney 4. [Game Mode] Aproveitar o máximo que puder para aumentar o meu score no DiHitt e reentrar no Top200 [/Game Mode] desta rede noticiosa. (Actualmente estou em 459).

5. Convencer a GameForge, empresa que criou vários jogos online (gratuitos), entre os quais, Ikariam e Ogame; a vender merchandising, dos seus jogos, podendo ser inicialmente em parceria com uma empresa especializada (CafePress talvez) e a criar um sistema de afiliados não só para o merchandising vendido mas também para novos jogadores que sejam enviados para os vários jogos que mantêm, principalmente os que comprarem os bónus habitualmente existentes.

(Este é o menos provável de acontecer, porque além de já ter enviado um email para lá, há mais de uma semana, no qual queria evitar futuros problemas de infração de direitos de autor, e ainda não ter recebido qualquer resposta, esta sugestão se fosse para a frente ia dar muito trabalho)

Qualquer pessoa que queira também traçar os seus objectivos para 2009, poderá dar um saltinho ao Fique-Rico, no artigo onde ele explica como poderá participar neste “projecto comunitário”.

A Comissão Europeia aprovou um regulamento no âmbito do programa Ecodesign, que visa reduzir o consumo energético relacionado com o chamado modo de espera entre os dispositivos aparelhos presentes em empresas e lares europeus.
Com o novo regulamento, o executivo europeu quer reduzir a electricidade consumida em stand by pelos aparelhos electrónicos e electrodomésticos até 2020 em quase 75 por cento, valor representativo de uma diminuição de 14 milhões de toneladas de CO2.
Entrando em vigor no primeiro trimestre de 2009, a legislação faz parte de um pacote que aguarda a aprovação de mais quatro medidas.

televisão stand by

A primeira série de regulamentos Ecodesign contribuirá para poupar cerca de 125 TWh de electricidade até 2020 – um montante comparável ao consumo anual de electricidade na Suécia. Excelente, espero que cheguem a Portugal rapidamente, nao concordas ?

Dois investigadores da Universidade da Beira Interior criaram um sistema de armazenamento de energia utilizando depósitos de ar subaquáticos. O sistema destina-se a aproveitar a produção de energia resultante do vento ou da força das ondas nos períodos em que aquela não seja necessária.

 Energia Eolica Pedro de Almeida e Pedro Dinho da Silva têm trabalhado na área da energia e, em particular, nos problemas de armazenamento de electricidade. Esta solução, que utiliza depósitos subaquáticos de ar ambiente, acabou por surgir por "refinamento de ideias".

Quando os geradores eólicos produzem energia em excesso, esta é encaminhada para um sistema que bombeia ar para um reservatório subaquático construído num material flexível. Para recuperar essa energia, basta libertar o ar armazenado que acciona uma turbina produtora de electricidade.

O sistema criado pelos dois investigadores da UBI apresenta grandes vantagens face aos processos já existentes, designadamente pelo facto de funcionar a pressão constante e usar a pressão da profundidade do mar para equilibrar a pressão do ar, o que permite utilizar contentores de material plástico relativamente barato. Por outro lado, beneficia do facto de se encontrar no mar para daí absorver e fornecer calor nas várias fases do processo.

Os sistemas já existentes, explicou, ao JN, Pedro de Almeida, utilizam depósitos subterrâneos para armazenar o ar, sendo obrigados a misturar gás natural para controlar a temperatura nas diversas fases. O sistema criado na UBI, e que se encontra patenteado e já com contactos com empresas para a sua aplicação, utiliza a pressão da profundidade, o que torna desnecessário o uso de contentores sujeitos a altas pressões e, portanto, mais caros e pesados.

 Energia das Mares Este processo utiliza reservatórios em plástico igual ao aplicado no fabrico de bóias oceânicas usadas para levantar pesos. Teoricamente, cada um destes depósitos, com 150 metros de diâmetro e 30 de altura, pode alimentar cerca de mil habitações durante um mês. Em termos de segurança, o risco é inexistente, já que se houver algum problema com o reservatório, o ar limita-se a subir até à superfície.

A aplicação deste conceito destina-se aos futuros parques eólicos flutuantes, solução ainda não posta em prática, mas que é tida como inevitável e sobre a qual há já vários projectos em curso. "É apenas uma questão de tempo", garante Pedro de Almeida, até ser necessário o sistema criado por si e pelo seu colega da UBI. Dos contactos já em curso com algumas empresas que podem estar interessadas neste processo poderá sair o investimento necessário para a construção de um protótipo.

Fonte:SapoTek