Casa Tuga

Archive for the ‘Economia’ Category

Para desespero de uma área de freetards brasileiros que ficam sexualmente excitados ao tratar Software Livre como um modelo político anti capitalista, a própria Free Software Foundation, apesar das viagens (nos dois sentidos) de Richard Stallman a Cuba faz questão de deixar claro que não há nenhuma ligação entre FOSS e modelos totalitários de governo.

Esses mesmos freetards brasileiros que insistem em fazer essa ligação entretanto acabam de ganhar um excelente presente de Natal: A República Popular da China, na figura de seu Ministério da Indústria deu início a um plano segundo o qual empresas estrangeiras produzindo equipamentos na China deverão abrir todo o seu código-fonte, incluindo firmware para seus parceiros chineses.

Isso mesmo. Open Source na base do Decreto-Lei. A Apple terá que liberar o fonte do OSX do iPhone, dos Macs, GPSs deverão liberar seus fontes, fabricantes de caixas electrónicos, roteadores, tudo. Incluindo smartcards e equipamentos que usem alta criptografia.

A desculpa do governo chinês é aumentar a segurança (não sei como) mas está claro que isso trará toda uma Segunda Renascença da Pirataria Chinesa. Imaginem os iPhones fakes do Mercado Livre, agora com uma versão pirata do OSX.

Os países com fábricas na China, claro, estão irados. A saída para muitos será modificar as linhas de montagem, mudando a finalização dos produtos para países mais amigáveis.

A decisão pode repercutir muito mal para a China, que já não é vista como grande amiga da Propriedade Intelectual, vide a infindável quantidade de produtos falsificados que o Governo Chinês finge que não existe.

Como todo regime totalitário os chineses não tem um pé na realidade. Tanto que em seus devaneios a nova legislação inclui acesso as instalações da empresa estrangeira, em seu país-sede, para que inspectores chineses se certifiquem que nenhum código-fonte está sendo “malocado”.

Isso mesmo. Eles querem acesso ao Sanctum Santorum da Apple e outras empresas. Todos os segredos.

Diante disso só tenho uma pergunta a fazer aos camaradas chineses: “Fritas acompanham?”

Anúncios

O estado do Texas, nos Estados Unidos da América, pretendem proibir a instalação do sistema operativo Windows Vista, criado pela Microsoft, nos seus computadores, tendo o despacho já sido pré-aprovado pelo Senado.
Segundo a ComputerWorld, tal deve-se ao inúmeros problemas e bugs existentes no Win Vista, afirmação do Senador Juan Hinojosa, que propôs a lei.

Segundo ele, o Texas não pretende implicar com a Microsoft, mas os problemas do seu Sistema Operativo, são conhecidos por todo o mundo, e para além disso o WIn XP funciona correctamente até então.

David Duncan, do TDIR (Texas Department of Information Resources), afirma que os funcionários da sua agência, cerca de 256, continuam a usar o WinXP ou o Mac Os X, afirmando também que assim que o Win7 entrar no mercado deverá em principio actualizar todos os seus sistemas para o novo sistema operativo.

Eu acho esta uma boa medida, nunca gostei do Vista nem do seu visual, tendo estado a usar até ao inicio deste ano o XP. Desde que saiu o Win7, versão beta, tenho-o usado desde então única e exclusivamente. Apesar de ter ainda alguns problemas de imcompatibilidade (PE: Ainda não consegui jogar GTA IV no meu pc)

Hoje em dia è comum a existência do Photoshop em milhares de computadores por todo o mundo, mas devido ao altíssimo preço que a Adobe o comercializa, também as versões pirata são comuns. Para tal, decidi criar esta pequena loja onde poderás encontrar licenças de Photoshop a partir de 1 dolár, isso mesmo, um dólar, apesar de ser em sistema de leilões, onde obviamente o preço irá subir depois, continua mais barato do que compra-las numa loja física.

Recomendo-lhe também, que compre preferencialmente de vendedores Europeus para evitar taxas alfandegárias.

Para além das licenças de photoshop esta loja promove também licenças dos restantes produtos da Adobe Systems, entre os quais, o editor de vídeos Premiere, editor de gráficos vectoriais Illustrator, editor de sons SoundBooth entre outros programas de alta qualidade. Está  à espera de quê para começar a poupar sem qualquer esquema ilegar numa crise que tanto afecta toda a população mundial

Mais uma vez, Portugal destacou-se pela positiva no que se refere às exportações de tecnologia. De acordo com o Gabinete do Coordenador Nacional da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico, pelo segundo ano consecutivo, a Balança Tecnológica Portuguesa mostrou que, em 2008, o nível de exportações no sector tecnológico foi superior ao de importações.

Os dados são do Banco de Portugal e reflectem um saldo positivo da balança, três anos após o saldo negativo registado nesta área em 2005. Nessa altura, observou-se um saldo negativo de 286 milhões de euros na balança tecnológica.

Em 2007 a tendência inverteu-se e o saldo passou a ser de 60 milhões positivos. Os números mantêm-se em fase ascendente e 2008 foi o ano da consolidação com um saldo de 42 milhões de euros positivos.

Fonte: SapoTek

Com tanto investimento (desperdicio na minha opinião) em Magalhães e E.Escolas mau era se não tivessemos um bom saldo.

Pela primeira vez em três anos a Apple viu as vendas dos seus computadores caírem nos Estados Unidos. Segundo o NPD Group, a quebra foi de 6 por cento e compara Janeiro de 2009 com o mesmo mês do ano passado.

Em valor, as vendas no mesmo mercado caíram 11 por cento enquanto que a participação da marca sofreu um retrocesso de 3,3 pontos percentuais para os 13,7 por cento.

A consultora refere que esta baixa reflecte a falta de aposta da marca na renovação da sua oferta, já que o modelo Mini está próximo de cumprir dois anos sem qualquer alteração, tal como os iMac, que mantêm o mesmo desenho há já algum tempo.

iMac Lineup

Por fim, no mesmo estudo, o NPD Group refere que na generalidade do mercado norte-americano, o número de total de PCs de todas as marcas vendidos sofreu um aumento de 2 por cento face a 2008.

Fonte: SapoTek

A falta de Jobs já se começa a sentir. Espero que ele recupere e volte rápido para nos supreender com as suas maravilhas estondeantes! E quando estiver totalemente recuperado que possa repor a MacWorld 😀

Etiquetas: , ,

Os representantes dos clubes da Liga Vitalis, reunidos hoje, no Porto, consideram que “o actual modelo competitivo está falido” e pretendem aumentar as receitas para fazer frente à crise.

O presidente do Varzim, Lopes de Castro, foi o porta-voz dos 16 clubes no final da reunião, durante a qual foi mandatada a direcção da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) para elaborar um estudo de viabilidade.

“A verdade é que os custos de organização são idênticos entre a Liga Sagres e a Liga Vitalis e, se a receita é inferior, é preciso resolver este buraco.

Entendemos que, sem mexer nos montantes da Liga, temos que arranjar forma de subir substancialmente os da Liga Vitalis”, adiantou.

Se um clube descer da Liga à Liga Vitalis, ainda de acordo com Lopes de Castro, “sofre uma redução nas receitas de trinta vezes. Temos que repensar o conceito de futebol profissional e o modelo desta competição”.

Os clubes da Liga Vitalis apelam à necessidade de equilibrar as receitas comparativamente à Liga, nomeadamente no que respeita aos direitos de transmissão televisiva dos jogos em que é de 50 milhões para um milhão.
“Falta dinheiro. Não vindo da televisão, é complicado ir buscar a outro lugar”, considerou Lopes de Castro, que enalteceu a presença de praticamente todos os clubes. Portimonense e Santa Clara foram os únicos ausentes, mas fizeram-se representar pelo Varzim.

Continuar a ler….

O mercado mundial de música continua a sofrer as consequências da elevada taxa de pirataria online, contudo, o NPD Group apurou que, no terceiro trimestre deste ano, o número de músicas descarregadas legalmente cresceu 29 por cento, enquanto que as descarregadas de forma ilegal aumentaram 23 por cento.

Download Musicas Legalmente Metallica iTunes Por outro lado, a venda de CDs continua a cair e, no mesmo período, as vendas destes produtos decresceram 19 por cento face a 2007. Os adolescentes e os adultos com idades entre os 25 e os 34 anos são os que menos compraram CDs no trimestre em análise.

Contudo, o grupo de análises de mercado, explica que a quebra na procura por parte dos jovens é colmatada com o facto de estes estarem a aderir cada vez mais a plataformas de descargas pagas, o que ajuda a compensar as perdas no mercado físico.

De uma forma global, a procura neste mercado sofreu uma quebra de dois por cento no trimestre passado, embora o volume de downloads efectuados na Internet tenha aumentado. Segundo o NPD Group, tal situação está relacionada com as descargas legais e ilegais.

Por fim, o estudo indica que os videojogos baseados na indústria musica têm saído beneficiados. Cerca de 22 por cento dos consumidores de música, seja de forma legal ou ilegal, compram também jogos de temática musica, um valor que alcança 35 por cento dos menores de 35 anos.

Fonte: Gizmodo Brasil