Casa Tuga

Fidel na lista dos mais ricos (Forbes)

Posted on: 22 Fevereiro 2008


Entre as muitas brigas ocorridas entre Fidel Castro e os Estados Unidos uma delas deu particular trabalho ao líder cubano, ter sido colocado pela revista Forbes em 2005 na lista dos ditadores e chefes de Estado mais ricos do mundo.

Na ocasião, a revista Forbes disse que Fidel Castro possuía um património pessoal superior aos US$550 milhões.

O governo cubano desmentiu, sustentado que a lista da Forbes era “uma deselegante difamação orquestrada pelos Estados Unidos”.

Não bastasse, em 2006 a Forbes inseriu novamente Fidel entre os chefes de Estado mais ricos do mundo, atribuindo a ele um património próximos dos US$900 milhões.

Este património, segundo afirmou a revista, derivaria do controle de uma rede de companhias estatais.

Fidel reagiu então de modo ainda mais irritado, desafiando publicamente a revista, as agências norte-americanas, os bancos, e definindo o presidente George W. Bush como um “ladrãozinho” que havia orquestrado a desinformação.

“Se conseguirem provar isso que dizem, encontrar uma conta em meu nome de 900 milhões, 500 milhões ou de um só dólar, se provarem irei oferecer a eles aquilo que desejam e não conseguiram durante meio século, durante o qual tentaram destruir a revolução e me assassinar em centenas de atentados, irei renunciar ao meu cargo”, disse Fidel na ocasião.

As acusações da Forbes, nunca provadas, tiveram, no entanto, repercussão em todo o mundo. O director da revista admitiu depois em uma entrevista “não ter nenhuma prova de que Castro havia escondido dinheiro em contas bancárias no exterior”, mas deixou a entender que aquele era, grosso modo, o montante de suas posses.

Segundo o movimento anticastrista MIM, já em 1976 o líder cubano possuía um património de aproximadamente US$1,2 bilhões, com propriedades na Suíça, Finlândia, Suécia, Espanha, França, Itália, entre outros.

O MIM é um movimento contra o qual foram movidas acusações de terrorismo, algumas das quais comprovadas.

Apesar de achar que esta informação nada tem de surpreendente (como acontece com todos os “líderes” do mundo, especialmente ditadores), onde é que estão os ideais comunistas “de uma sociedade sem classes baseada na propriedade comum dos meios de produção, com a consequente abolição da propriedade privada”?

Teoricamente, todas as ideias ficam muito bem… Utopias!

Fonte

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: